Debatendo Acessibilidade

Debatendo acessibilidade nos equipamentos, 3º Seminário Cultura do Acesso encerra etapa de GTs

Foto: Felipe Abud/Secult CE. Descrição: A foto mostra os participantes do seminário sentados em cadeiras olhando para a palestrante: educadora museal Daina Leyton.

Debatendo acessibilidade. O Seminário Cultura do Acesso – em sua 3ª edição realizada pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará – encerrou mais uma etapa, com a última reunião de um Grupo de Trabalho (GT) interno, nesta quarta-feira, 10/2, na Biblioteca Pública Estadual do Ceará (Bece), para tratar da acessibilidade nos espaços cênicos e centros culturais. Estiveram presentes profissionais, gestores de equipamentos da Secult Ceará e membros do GT de Acessibilidade Cultural da Secult. Participaram como convidadas a educadora museal Daina Leyton e a produtora cultural Raissa Couto.  A atividade contou com a presença da secretária executiva da Cultura do Ceará, Luisa Cela; da coordenadora de Arte e Cidadania da Secult Ceará, Valéria Cordeiro; do diretor do Theatro José de Alencar, Pedro Domingues; e do assessor de acessibilidade do Centro Cultural Bom Jardim, João Paulo Lima, que participou de forma remota. Desde terça-feira, 8/2, o seminário vem realizando os GTs com foco em acessibilidade nos equipamentos culturais.

“Essa é uma área que sempre surpreende com delicadezas, com formas de falar e se auto descrever. São coisas que vão sendo incorporadas nos nossos equipamentos. Tivemos momentos de troca e de ampliar nosso conhecimento sobre o tema. Sabemos que existe questões que dependem de maior porte para implantar de fato acessibilidade nos equipamentos e isso precisa ser mapeado e entrar em pauta. A dimensão da acessibilidade precisa entrar no nosso orçamento e pensamento para garantir o acesso de todos. Essa é uma diretriz da Secult e que todos devem seguir”, destacou a secretária executiva da Cultura do Ceará, Luisa Cela, durante sua fala na abertura.

2 3 1 e1644531378441 768x1152 1

Foto: Felipe Abud/Secult CE. Descrição: Foto na vertical em âgulo fechado na secretária Luisa Cela. Ela movimenta as mãos enquanto fala com o público.  

Representando o GT de Acessibilidade Cultural da Secult Ceará, Thamyle Vieira falou sobre o processo que vem sendo construído. “É muito gratificante contar com vocês para se juntar a essa luta da acessibilidade dentro da cultura. Que possamos pensar juntos. No GT viemos trabalhando desde 2016 e chegar hoje nos faz perceber o fruto do trabalho. Percebemos o quanto temos força. Hoje pra gente o caminho é mais possível e, quando juntamos outros equipamentos para trilhar esse caminho, nos aquece o coração. Temos a possibilidade de ter um plano de Acessibilidade Cultural no futuro para ninguém botar defeito”, ressaltou.

3 3 1 768x512 1

Foto: Felipe Abud/Secult CE. Descrição: A foto mostra os participantes de costas acompanhando o seminário. O foco é em Daina Leyton, à direita, que faz um sinal com uma das mãos levantadas se apresentando em Libras.

O assessor em acessibilidade do Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ), João Paulo Lima, acrescentou seus desafios para tornar o espaço cada vez mais acessível. “Para mim o grande desafio tem sido a formação para quem chega para trabalhar no Centro Cultural. Percebemos nossa mudança de atitude diante das pessoas com deficiência. O CCBJ passou por uma mudança de ter pessoas com deficiência na gerência e isso têm sido crucial nas mudanças de relações. Precisamos sensibilizar para acionar um anticapacitismo natural”, acrescentou.

A produtora cultural convidada Raissa Couto falou sobre sua experiência em trabalhar com a acessibilidade em eventos. “Sempre pensei na acessibilidade econômica e na sustentabilidade de eventos. Foi durante a experiência que vivi no Rio de Janeiro que mudei minha percepção. Havia um evento que ficava do lado do Instituto Benjamin Constant, que trabalha com ensino para deficientes visuais. E lá precisei fazer a acessibilidade. Não sabemos o que era acessibilidade e fizemos piso tátil de papelão, fomos nos dedicando. E foi um sucesso. Isso foi marcante, fizemos como achava que devia, mas as pessoas estavam se encontrando ali e percebi que precisamos nos encontrar para fazer acessibilidade. Comecei a desconstruir tudo que pensava sobre cultura”, comentou.

4 3 1 768x512 1

Foto: Felipe Abud/Secult CE. Descrição: foto de Raissa Couto, enquanto fala para o público, com banner do seminário ao fundo.

Saiba mais

O Seminário Cultura do Acesso é uma agenda do programa de formação modular Percursos (In)Formativos que consiste em encontros que visam apresentar ideias e discutir informações que ajudem a pensar e elaborar políticas públicas estruturais de acessibilidade no âmbito da Cultura. Escutar, pesquisar, estudar, debater é, portanto, um princípio fundamental para esta jornada.

Fonte: (link do site da secult)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support